Publicação: Conjunto de dados de acesso aberto de variáveis meteorológicas diárias no Brasil (1980-2013) (update)

Resumo

Os dados meteorológicos são essenciais para avaliar os impactos da variabilidade climática, espacial e temporal, na hidrologia e nos agroecossistemas. Sem esses dados, não seria possível estimar fatores importantes, como os requerimentos hídricos das culturas agrícolas, inclusive para a produção de biocombustíveis.

Para dar suporte às pesquisas que visam o desenvolvimento de melhores políticas por meio de informações mais precisas, a equipe do CLIMA desenvolveu grides de alta resolução (0.25o × 0.25o) de precipitação diária, de evapotranspiração de referência (ETo) e de cinco variáveis climáticas geralmente necessárias para estimar a evapostranspiração Para o Brasil (temperatura máxima e mínima, radiação solar, umidade relativa e velocidade do vento).

Para gerar os conjuntos de dados em grides foram utilizados os dados das estações meteorológicas terrestres no Brasil que são operadas por agências federais (INMET, ANA) e estaduais (DAEE em São Paulo), sendo um total de 3.625 estações pluviométricas e 735 estações meteorológicas.

Os resultados são apresentados por Xavier et al. (2016) e os dados estão disponíveis gratuitamente para pesquisadores do Brasil e do mundo, de modo a permitir modelagens mais precisa que embasam o conhecimento científico e político.

Implicações e sugestões políticas e na pesquisa

Antes deste projeto, não havia um conjunto de dados meteorológicos de alta qualidade abrangendo todo o Brasil, disponível para todos os pesquisadores. Devido a isso, pesquisadores, incluindo agrônomos, economistas e cientistas de sistemas terrestres (por exemplo, modeladores climáticos) podem calibrar melhor seus modelos a essas condições históricas do Brasil. Esses dados devem melhorar a precisão de modelos dando maior acurácia às políticas a serem desenvolvidas.

Sugerimos que parte do fundo de pesquisa seja alocada para uma atualização anual do conjunto de dados climáticos dos grids desenvolvidos.

Exemplos de resultados

Figura 1. Diagrama de dispersão da precipitação observada, pr, (à esquerda) e respectivo mapa de dados em grids (à direita) para duas datas: 1 de Dezembro de 1980 e 1 de Dezembro de 2010. Os pontos cinzentos (à esquerda) representam estações pluviométricas ou estações meteorológicas sem precipitação (por exemplo, 0 mm) para esse dia.

Figura 2. Diagrama de dispersão da evapotranspiração de referência calculada, ETo, (à esquerda) e o respectivo mapa de dados em grid (à direita) para duas datas: 1 de Dezembro de 1980 e 1 de Dezembro de 2010. A evapotranspiração de referência (ETo) é um cálculo fundamental para estimar necessidades de água das culturas. Em geral, quanto maior a ETo, maiores são as necessidades de água para as culturas.

Figura 2. Diagrama de dispersão da evapotranspiração de referência calculada, ETo, (à esquerda) e o respectivo mapa de dados em grid (à direita) para duas datas: 1 de Dezembro de 1980 e 1 de Dezembro de 2010. A evapotranspiração de referência (ETo) é um cálculo fundamental para estimar necessidades de água das culturas. Em geral, quanto maior a ETo, maiores são as necessidades de água para as culturas.

Baixar

Xavier, A.C., Scanlon, B.R. e King, C.W. (2016). Conjunto de dados de variáveis meteorológicas diárias no Brasil (1980-2013). CLIMA Policy Brief #2, Centro Clima/COPPE/UFRJ, Rio de Janeiro, 4 p.

Artigo de referência e acesso aos dados

Xavier, Alexandre C., King, Carey W. e Scanlon, Bridget R. Daily gridded meteorological variables in Brazil (1980-2013), International Journal of Climatology, 2016, 36 (6), 2644–2659.  Link do paper: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/joc.4518/full.

Link para o download dos dados (login é requerido): https://utexas.box.com/Xavier-etal-IJOC-DATA

Foto: Flávio Jota de Paula (CC BY-NC-SA 2.0)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *